Posts tagged ‘trabalho’

I work for food II

Um mês se passou.

Quando recebi a notícia que iria ficar desempregado, pensei:

“Fuck, agora ferrou tudo”, agora que se passou um mês, até que não foi tão ruim assim, realmente descansei como planejado, estou procurando emprego mais não com o afinco necessário, meu pacote de emergência está dando uma conta do recado (e ainda vai continuar dando até o final do ano) nas minhas despesas e curti mais do que nunca minha namorada (Te amo Roberta).

Mais agora é desligar a bateria da tomada e começar a caça, si,m vou ter duas pausas nesse mês de outubro como já era planejado, mais como é no fim de semana, tá tudo bem.

Agora é disparar mais currículos, não queria mais realmente vou ter que caçar empregos em corretoras, caçar um curso de web (alguém recomenda? Sou do RJ), ativar mais do que nunca as pessoas amigas para contatos de trabalho e seguir procurando.

É… Foi bom enquanto durou, mais é isso aí, rumo há caça de um novo emprego, para enfim tomar vergonha cara e me formar.

Abraços….

1 de outubro de 2008 at 8:00 am Deixe um comentário

Telemarketing e panfletagem seriam o novo mal da humanidade?

E aí “garela”

Nas minhas andanças de desempregado, tenho tirado uns dias para resolver alguns problemas na rua e a cada 15 metros sempre tem alguém dando papelzinho sobre empréstimo ou de político, alem de encher a paciência, já que eles ficam no meio da calçada, quando chove então é um inferno, e tem o mal educado que pega o maldito papel e joga no chão, porra para que isso? Bota no bolso ou sei lá joga no lixo, mas porra não jogue no chão, alem dar um puta mau exemplo, suja a rua ou simplesmente não pegue, eu sei que ajuda o cara a trabalhar e tal, mais se é pra jogar no chão não adianta nada pegar.

Agora vamos à profissão que eu tenho ódio mortal…

Quem inventou o telemarketing merece a morte mais dolorosa possível.

(Sem querer menosprezar quem trabalha com isso hein, por favor.)

Como eles torram a paciência com os gerúndios malditos, com a tentativa de te vender alguma coisa que sabem que você não quer ou então a tortura que é quando você tenta cancelar algum serviço (telefônico então é maravilhoso) que você fica horas lá esperando para ser atendido e quando enfim consegue, a ligação cai.

Agora me digam se essas duas profissões não são extremamente irritantes ?

Até acho que legal quem trabalha com isso por que realmente tem que ter um amor fantástico.

Abraços cambada…

18 de setembro de 2008 at 5:30 pm 4 comentários

I work for food

Alô garéla..

Segunda-feira…. Eu em casa, sem emprego…Indo para o cinema ver “O procurado”,  só que quem diria,  de novo o Tio Gabriel entra na minha vida….

Abraços e agora o capacitando volta a Ativa.

Lembrando que  enquanto não acho nada,  “I work for food” hein….

Dança Do Desempregado

Gabriel Pensador

Composição: Gabriel O Pensador

Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você

E vai levando um pé na bunda vai
Vai por olho da rua e não volta nunca mais
E vai saindo vai saindo sai
Com uma mão na frente e a outra atrás
E bota a mão no bolsinho (Não tem nada)
E bota a mão na carteira (Não tem nada)
E bota a mão no outro bolso (Não tem nada)
E vai abrindo a geladeira (Não tem nada)
Vai porcurar mais um emprego (Não tem nada)
E olha nos classificados (Não tem nada)
E vai batendo o desespero (Não tem nada)
E vai ficar desempregado

Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você

E vai descendo vai descendo vai
E vai descendo até o Paragüai
E vai voltando vai voltando vai
“Muamba de primeira olhaí quem vai?”
E vai vendendo vai vendendo vai
Sobrevivendo feito camelô
E vai correndo vai correndo vai
O rapa tá chegando olhaí sujô!…
E vai rodando a bolsinha (Vai, vai!)
E vai tirando a calcinha (Vai, vai!)
E vai virando a bundinha (Vai, vai!)
E vai ganhando uma graninha
E vai vendendo o corpinho (Vai, vai!)
E vai ganhando o leitinho (Vai, vai!)
É o leitinho das crianças (Vai, vai!)
E vai entrando nessa dança

Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você

E bota a mão no bolsinho (Não tem nada)
E bota a mão na carteira (Não tem nada)
E não tem nada pra comer (Não tem nada)
E não tem nada a perder
E bota a mão no trinta e oito e vai devagarinho
E bota o ferro na cintura e vai no sapatinho
E vai roubar só uma vez pra comprar feijão
E vai roubando e vai roubando e vai virar ladrão
E bota a mão na cabeça!! (É a polícia)
E joga a arma no chão E bota as mãos nas algemas
E vai parar no camburão
E vai contando a sua história lá pro delegado
“E cala a boca vagabundo malandro safado”
E vai entrando e olhando o sol nascer quadrado
E vai dançando nessa dança do desempregado

Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você

1 de setembro de 2008 at 2:34 pm 2 comentários

Baraziiu

Engraçado como uma música antiga ainda pode ser tão atual….

Brazuca

Gabriel Pensador

Composição: Gabriel O Pensador

Futebol? futebol não se aprende na escola
No país do futebol o sol nasce para todos mas só brilha para poucos e brilhou pela janela do barraco da favela onde morava esse garoto chamado brazuca
Que não tinha nem comida na panela mas fazia embaixada na canela e deixava a galera maluca
Era novo e já diziam que era o novo pelé
Que fazia o que queria com uma bola no pé
Que cobrava falta bem melhor que o zico e o maradona e quedriblava bem melhor que o mané, pois é
E o brazuca cresceu, despertando o interesse em empresários e a inveja nos otários
Inclusive em seu irmão que tem um poster do romário no armário
Mas joga bola mal pra caralho
O nome dele é zé batalha
E desde pequeno ele trabalha pra ganhar uma migalha que alimenta sua mãe e o seu irmão mais novo
Nenhum dos dois estudou porque não existe educação pro povo no país do futebol
Futebol não se aprende na escola
É por isso que brazuca é bom de bola

Brazuca é bom de bola
Brazuca deita e rola
Zé batalha só trabalha
Zé batalha só se esfola
Brazuca é bom de bola
Brazuca deita e rola
Zé batalha só trabalha
Zé batalha só se esfola
Chega de levar porrada
A canela tá inchada e o juiz não vê
Chega dessa marmelada
A camisa tá suada de tanto correr
Chega de bola quadrada
Essa regra tá errada, vâmo refazer
Chega de levar porrada
A galera tá cansada de perder

No país do futebol quase tudo vai mal
Mas brazuca é bom de bola, já virou profissional
Campeão estadual, campeão brasileiro
Foi jogar na seleção, conheceu o mundo inteiro
E o mundo inteiro conheceu brazuca com a dez
Comandando na meiúca como quem joga sinuca com os pés
Com calma, com classe, sem errar um passe
O que fez com que seu passe também se valorizasse
E hoje ele é o craque mais bem pago da europa
Capitão da seleção, tá lá na copa
Enquanto o seu irmão, zé batalha, e todo o seu povão, a gentalhada favela de onde veio, só trabalha
Suando a camisa, jogado pra escanteio
Tentando construir uma jogada mais bonita do que a grama que carrega na marmita
Contundido de tanto apanhar
Confundido com bandido
Impedido
Pode parar!!
Sem reclamar pra não levar cartão vermelho
Zé batalha sob a mira da metralha de joelhos
Tentando se explicar com um revólver na nuca:
Eu sou trabalhador, sou irmão do brazuca!
Ele reza, prende a respiração
E lá na copa, pênalti a favor da seleção
Bola no lugar, brazuca vai bater
Dedo no gatilho, zé batalha vai morrer
Juiz apitou… tudo como tinha que ser:
Tá lá mais um gol e o brasil é campeão
Tá lá mais um corpo estendido no chão

Refrão

O país ficou feliz depois daquele gol
Todo mundo satisfeito, todo mundo se abraçou
Muita gente até chorou com a comemoração
Orgulho de viver nesse país campeão
E na favela, no dia seguinte, ninguém trabalha
É o dia de enterrar o que sobrou do zé batalha
Mas não tem ninguém pra carregar o corpo
Nem pra fazer uma oração pelo morto
Tá todo mundo com a bandeira na mão esperando a seleção no aeroporto
É campeão da hipocrisia, da violência, da humilhação
É campeão da ignorância, do desespero, desnutrição
É campeão da covardia e da miséria, corrupção
É campeão do abandono, da fome e da prostituição

E viva ao Brasil né gente, quantos Zés Batalha e Brazucas vemos por dia….Pois é…..

Abraços….

6 de agosto de 2008 at 10:02 pm 3 comentários

O espírito carioca.

O espírito carioca

Povo,

Moro no RJ e todo dia faço o trajeto casa-metro-trabalho, passo todo dia pela AV. Presidente Vargas na altura da Uruguaiana e ultimamente tenho visto uma coisa engraçada que demonstra o que eu acho que é o espírito do carioca.

Quem passar na Av. Presidente Vargas em frente ao Habib´s tem um desses carinhas que entregam aqueles papéis que enchem a paciência da gente, pois tem um a cada 10 metros, só que ao contrário dos tradicionais, esse cara dá bom dia pra todo mundo, mesmo os que não pegam o papel, ele fala do mesmo jeito, está sempre de bem com a vida, raramente vejo alguém com tanta animação e simpatia pela manhã.

Acho que ele se enquadra em uma das poucas pessoas que realmente são dignos de serem chamados de cariocas.

Abraços e de volta ao trabalho.

16 de julho de 2008 at 9:50 am 4 comentários


Feed-se

Pingar o BlogBlogs
Adicionar aos Favoritos BlogBlogs
BlogBlogs
Itens de Kosmidis Vá para Kosmidis galeria

Smashes

  • 169,359 Hit Combo